Circulo Biblico- Atos dos Apóstolos – Capitulo 4

São Pedro

São Pedro

No inicio deste capitulo vemos a narrativa de um centurião, já temente a Deus que acaba se encontrando com Pedro depois de um sonho premonitório, talvez seja a 1ª vez que um convertido ( exceto o etíope) era estrangeiro e seria convertido logo por Pedro, que tinha sérias restrições aos não judeus. Pedro tem que comer na casa deste homem, e pela lei judaica (ainda não abandonada por Pedro), muitas comidas eram proibidas. Dentro deste capitulo temos que destacar os versículos 14-16 que mostram Pedro sendo questionado 3 vezes, assim como ele foi no julgamento de Jesus, e ele resistindo mais uma vez. Logo depois Pedro percebe que Deus não faz distinções entre as pessoas. (34-36)

Aqui com certeza nasce o cristianismo que seria aberto a todos os povos do mundo. Se Paulo seria o maior divulgador do cristianismo, coube a Pedro ser o 1° a aceitar outros povos na nova religião. Em Jope, onde Pedro se localizava, todo o povo percebeu que ele estava na casa de um “pagão” .

Deus com certeza escolheu Pedro para converter alguém que não era hebreu-judeu, por ele ser o que mais tinha resistências a conversão do povo pagão.

No versículo 45 vemos Lucas afirmar nas palavras de Pedro que o Espírito Santo é para todos, sem nenhuma distinção. Engraçado vemos este tipo de afirmação, e analisarmos o comportamento de muitas comunidades que ainda impõe a cada membro modos de agir e limites. Alguns são impedidos de trabalharem onde queiram, por certas convenções. Não quero dizer que cada um pode fazer o que quer, já que a igreja segue algumas normas importantes (vide o Código de Direito Canônico).

No capitulo 11 vemos as discussões em relação a conversão de Cornélio, basicamente este capitulo trata deste tema. Pedro dá o motivo de sua liderança ao intervir na discussão nos versículos 14=17.

Capitulo 12

A história da perseguição aos nazarenos é antiga, mas é neste ponto que os apóstolos começam a ser realmente perseguidos, e de maneira feroz.

Na Páscoa de 41 d.C. um novo rei chega para governar os judeus, mesmo que este reinado seja imposto por Roma. Os Indumeus eram inimigos dos hebreus, e Roma havia obrigado eles a tolerarem reis desta origem. Os outros reis não se importaram com a politica de agradar o povo judeu, mas este tinha outros planos. Herodes Agripa I, era neto de Herodes, Magmo e como os demais membros da família, serviam aos interesses de César. A diferença crucial é que este sabia da preocupação dos judeus com a expansão dos cristãos, e decidiu perseguir os discípulos que até aquele momento podiam agir livremente na Palestina, um plano para ganhar a simpatia do povo judeu.

São Tiago Maior

São Tiago Maior

logo em seguida ele prende Pedro, mas sabe que ele é uma espécie de líder dos cristãos então decide fazer uma execução mais chamativa.

Pedro preso e a comunidade ora. Pedro reflete e dorme e é acordado por um anjo que o retira da cela sem ao menos abri-las. Algo que podemos parecido em Ex 12,11 quando Moisés se prepara para libertar o povo, e em 1 Rs 19, 4-8 quando Elias é socorrido por um anjo.

Lógico que depois disso Herodes ficou furioso e executou os guardas, depois foi para outro local onde fez com que o povo o declarasse um deus, e no momento seguinte cai e morre (22-23),

Lucas então volta a falar de Paulo e que ele estava esta tempo todo em Jerusalém e depois parte com o primo de Barnabé, João Marcos. Nestes capítulos quase não temos ensinamentos mais intensos. Mas vale a pena refletirmos no fato de a comunidade cristã começava a sofrer com perseguições vindas não só do Sinédrio, mas agora da realeza. Também é importante sabermos que depois desta parte da história os discípulos começam a levar a sua pregação para lugares mais distantes.