Parar para descansar

Série: Não Perca mais tempo 29/45

Tudo tem o seu ponto de fadiga.

Até algo que parece indestrutível como o aço tem seu ponto de fadiga, onde racha ou quebra. Trabalhando como metalúrgico, com prensas de aço que estampavam (faziam o aço tomar a forma desejada) aprendi que algumas vezes a peça saia com o que chamávamos de ” estiramento”, que é quando a peça de aço não racha, mas vai rachar quando estiver sendo usada no carro diariamente. Esse estiramento é o ponto de fadiga do aço, porque a pressão para estica-lo e modela-lo foi maior do que ele aguentava.

Talvez se eu parasse a reflexão agora, muitos já entenderam onde quero chegar.

A nossa vida carece também de um alívio e este se chama descanso.

Na correria da produção metalúrgica não dá para ficar testando todas as placas de aço, por isso quando acontece o estiramento, a rachadura ou deformação a peça é descartada e enviada para análise e depois o aço será reciclado, mas nunca mais voltará a ser aquela peça.

O que vejo é que cada dia mais nós corremos em busca de sustentarmos a nossa família, ou nossa vaidade ou até garantir um futuro mais tranquilo. Salvo uma pequena parcela da população que nasceu privilegiada. Vamos ficando doentes , não nos cuidamos porque um dia perdido de trabalho faz falta, não acompanhamos o crescimento de nossos filhos, perdemos relacionamentos e temos a impressão de que o ano passou mais rápido. Curamos gripe com remédios  receitados por nós mesmos e assim não paramos para nada. Churrasco e fast food é mais rápido. Médico só em último caso e as vezes não da tempo é tarde demais.

Acumulamos stress, ansiedade, raiva e vamos se tornando obesos, diabéticos, desenvolvemos hipertensão, gastrite, câncer ou alcoolismo ( sem se esquecer de outras drogas). O dinheiro parece não dar, e nenhuma realização particular nos contenta. A igreja se torna  “se” ou “eu tenho” (se der tempo ou eu tenho que ir, mas não da tempo e não vou) .

Assim tudo começa a se tornar cansaço, mas nós não dormimos, porque a Tv está no quarto, junto com o computador e o celular.

Chega o nosso ponto de fadiga.

Assim como o aço prensado você pode estar com um enorme estiramento e só descobrir quando a peça (você) rachar no uso diário. Sabe o que aconteceria se uma peça de um carro rachasse em pleno uso? Acidente. Muitas vezes grave. Sabe o que a indústria metalúrgica faz para tentar evitar isso? Colocam muitas pessoas só para verificarem as peças, vários controles de qualidade e na dúvida se passou uma peça se quer com defeito é convocado um “recall” .

O que você faz para saber se você está bem? Vai no médico? Descansa?

Não.

Então a previsão é um acidente grave.

Descanse. Se dê este direito.

Nos momentos em que for para descansar: Descanse.

Não espere descobrir qual seu ponto de fadiga, porque se não será tarde.

Um passo no precipício

precipicio-1

Série: Não perca mais tempo: 28/45

Uma vida sem Deus, é como tentar pular um precipício dando apenas dois passos: O primeiro na beirada te desequilibra. O segundo, no vazio, te derruba lá de cima…

Para quem tem fé a frase acima traduz bem como é a falta de Deus na vida. Para quem não professa ( ou confessa) uma fé, posso trocar a palavra Deus por  Objetivo , porque uma vida sem um propósito, um objetivo também é como pular do precipício usando dois passos.

Desculpe quem gosta de dizer que vive como a música do grande Zeca Pagodinho, deixando a vida te levar , isso é utopia pura. Mesmo um bilionário tem seus objetivos.

Nada na vida é obra do acaso, e sim resultados do que você planta. Semeia vento colhe tempestade, pede água tem que aguentar a lama, vive sem Deus ou sem ter um objetivo acaba perdido…

A metáfora de se tentar pular de um precipício com dois passos pode significar muitas coisas, já que é quase impossível se pular de um precipício de qualquer jeito… Mas fazer isto sem um impulso forte é pior ainda…

Assim vejo que tudo na vida carece de planejamento e muita consciência do seu caminho. Não é apenas o pensar, mas sim o pesar das consequências que nos leva a descobrir outras possibilidades.

O precipício pode significar o fim da nossa vida, ou algo que modificaria tudo, ou ainda um salto no desconhecido, com grandes chances de nos machucarmos… quem sabe não seja tão alto, quem sabe não tenha fim.

Importante é sabermos que não é possível ficarmos sem um objetivo na vida…

Não espere agradecimento

Série: Não perca mais tempo 27/45

cropped-correios_03_02_2014-18290931.jpg

Um esforço para se tornar uma pessoa que colabora com os outros muitas vezes não é acompanhado ou premiado por um reconhecimento ou um agradecimento por parte dos beneficiados. Por isso mesmo não devemos esperar por um  ” muito obrigado”.

Existe sempre o egoísta que quer tudo para si e acha que tudo o que o generoso faz é apenas seu dever, não vê o esforço, a abnegação ou até o tempo empregado.

Por outro lado, muitos de nós nos cansamos em sempre abrirmos mão até de algo pessoal para tentarmos fazer o bem ao outro e não recebermos sequer um gesto de reconhecimento. Isso nos desanima algumas vezes e a motivação arrefece.

Mas isso só acontece porque ansiamos por um agradecimento que talvez não fosse necessário, apesar de que seria bom para o ego.

Jesus Cristo (para quem tem fé) fazia o que fez sem perspectiva de reconhecimento, apenas praticava o bem sem olhar a quem.

Egoístas, mesquinhos e aproveitadores existem, mas existem também os bons, caridosos e (porque não) puros de coração, por isso nossa atitude não pode ser mediada pela espera de reconhecimento. Porque se tudo que você fizesse realmente merecesse um agradecimento, você faria pouco.

Todos nós temos algo de que  envergonhar-se , mas com certeza temos mais coisas a orgulhar-se do que tudo.

Então se recebermos um “agradecimento sincero”  que seja já vai ter valido a pena, mas quando este chegar, você não vai estar esperando e será muito mais prazeroso.

Para mim tornou-se quase uma regra: eu não espero por agradecimentos.