De frente com Deus

Série: Não Perca Mais Tempo 34/45

De repente você se encontra de frente com Deus…

Deus do jeitinho que você imaginava? Deus com a sua face, já que nós somos imagem e semelhança dele? Deus como nos filmes? Uma voz ecoando?

Não sei… mas você se encontra de frente com Deus, conforme a sua concepção pessoal.

Você de frente com Deus e ele logo pergunta:

– O que você fez na terra?

Claro que em pânico, a maioria vai fazer o quê?

Mentir.

Como se fosse possível enganar a Deus.

Mas naquele momento tudo o que você quer é não queimar o teu filme, e tentar se isentar de qualquer coisa que você considere errada. Então você mente.

Tenta justificar um pequeno deslize.

Diz que se arrepende de um deslize maior.

Você está diante de Deus, ora bolas, e ele quer saber o que você fez na terra, então o melhor é tentar esconder (de Deus?) suas faltas.

Você sua frio, balbucia algumas palavras e na maior parte da conversa: mente.

E Deus só te olhando nos olhos. Impassível.

Provavelmente será nessa hora que a sua ficha vai cair e você perceberá que Não tem como enganar Deus! Então tudo que você falou de mentiras, que podem ter te acompanhado a vida toda, foi em vão, porque ele sabe.

Nestas horas os ateus levam vantagem já que não acreditam em Deus.

Então assim que você constata que não adianta mentir para Deus, você decide que deve seguir outra estratégia: Autopromoção e autopiedade.

Se você é frequentador de uma igreja você logo bate no peito dizendo que apesar de seus pecados, você se arrependeu e encontrou Jesus, e que esta seguindo a Lei de Deus, e a sua palavra.

Você percebe que Deus dá uma forçadinha na mente tentando se lembrar de quando te encontrou (você esqueceu que Deus, Jesus e o Espírito Santo são a mesma pessoa: a trindade do Pai, Filho e Espírito Santo ).

Quanto as Leis de Deus (infelizmente você já tinha quebrado ao menos um mandamento: Não mentir).

E a Palavra de Deus, bem é sempre passível da interpretação humana a bel prazer, o que você considera palavra de Deus pode ter sido contaminada pela “sabedoria” dos homens.

Você já em desespero começa a pedir perdão, diz que merece ir para o céu porque tem sido fiel.

Esqueceu, de novo, que Deus já conhece teu coração. E que na mesma palavra que você diz seguir existe uma frase que diz: Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor entrará no reino dos céus.

Resta a você fazer uma comparação com as outras pessoas julgando seus pares e dizendo que enquanto muitos traem a Deus você está sempre ali na igreja… blá, blá, blá…

O que você quer?

Mostrar que seu caminho é ilibado?

Que é uma joia rara entre tantos falsos brilhantes?

Que é melhor que os outros?

Pior ainda: você tenta condenar ao inferno outras pessoas só para você ter o seu lugar (como se o céu fosse um condomínio fechado para poucos)?

Você está diante de Deus e tudo o que faz é querer se justificar?

Deus te pergunta:

– Você sabe o que é perdão?

Você diz que sim.

Mas na verdade não sabe.

Nestas horas você tenta justificar todo o rancor e mágoa que guarda no teu coração (sintomas de ódio), e toda a ação que você fez ou faz contra o outro. Dizendo sempre: Mas o que aquela pessoa fez foi horrível.

Quem é você para julgar? Deus?

Mágoa, rancor são sintomas de ódio. E ódio vai contra o mandamento de Deus:

Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei.

Não é na palavra que você tanto diz seguir que está escrito:

Deve-se perdoar 70 vezes 7.

Sabe quando dá isso em número? Exatamente 490 vezes.

Entenda você deve perdoar no mínimo uma pessoa 490 vezes, algo impensável já que ninguém deve cometer uma série de atos que necessite deste número de perdão, e você tem que ter muito amor no coração para este número de vezes que você deve perdoar.

Você de frente para Deus.

Quase em pânico, desesperado para ser aceito no céu.

Deus em silêncio, olhando para você.

Parece que os segundos não passam.

Até que Deus, sorri e vai embora.

Você chora achando que vai para o inferno.

Mas de repente uma luz te bate e você entende o que aconteceu.

Primeiro: Deus não disse que você deveria se justificar. Apenas perguntou o que você fez na terra, sem discriminar se de bom ou ruim.

Segundo: Deus fez duas perguntas e não deu nenhuma resposta.

Terceiro: Deus não disse se você iria ou não para o céu, porque na realidade você está vivo.

Respire.

Reflita.

Você realmente esta fazendo o que aqui na terra?

Julgar as pessoas, guardar rancor, se alimentar de ódio, vangloriar-se achando que só você está certo, achar-se melhor do que os outros, ser arrogante, prepotente, não saber perdoar e acima de tudo: mentiroso. 

Você engana quem?

Acha que pode se esconder de Deus?

Acha que pode enganar a Deus?

Não seja tolo.

Cada um de nós deveríamos ter um encontro destes com Deus, ou ao menos um encontro com nosso exame de consciência e pode ter certeza que construiremos um mundo melhor.

Não perca mais tempo. Pode ser que quando (se você acredita) você estiver de frente com Deus a única coisa que você precise dizer é seu nome e nada mais.

Milton Cesar  31/07/2015