A Igreja e o Mar (reflexão)

Fiz uma reflexão que talvez seja interpretada de maneira errônea, mas é realmente algo que acho interessante. Penso que você ser da igreja (qualquer uma que seja) é como você ir na praia.

Na praia tem a faixa de areia, seu chão. Mas esta faixa de areia na maior parte do tempo está úmida pela água do mar. Digamos que o mar seja Deus, na sua imensidão que nada segura.

Muitas vezes você não sabe nadar (eu não sei) então você fica com medo de ir mais longe dentro do mar e tenta ficar o mais próximo possível da areia, que você conhece e acha que pode confiar mais. Mas sempre as ondas mudam de altura e acabam te cobrindo, nesta hora ou você perde o medo ou volta para a areia, mas não dá para voltar rápido porque as ondas não deixam, elas não cessam seu movimento.

Algumas vezes você fica pulando as ondas, outras deixa que o mar te leve, mas jamais pode deixar-se apenas boiar no mar ou as ondas te devolvem para a areia ou te levam para longe cada vez mais.

Ainda tem o sol que digamos seja o fogo do Espírito Santo te aquecendo e até te queimando.

O que refleti:

A igreja é apenas esta construção que te acolhe e te protege, como a areia que não te deixa se afogar mas esta sempre úmida da água que avança, a igreja está sempre com a presença de Deus.

Deus é o mar e pede que você se entregue a ele, mas tenha o compromisso de fazer a sua parte, não deixar que apenas Ele faça tudo. Se você ficar só boiando nas ondas do mar, ou volta para a areia ou vai para o meio do mar.

É preciso acreditar antes de tudo, mas ter medo antes de entrar no mar é normal. Por isso se chama igreja, para que tenha outras pessoas com o mesmo objetivo (a mesma fé) para te auxiliarem, ensinar que se deve pular as ondas maiores e te dizer que até aquele ponto dá para ir, mas sem tirar a sua coragem ou te desanimar.

Nós temos necessidade de agarrar em alguma coisa para acreditarmos. Na praia ou ficamos sentados na areia ou experimentamos o mar e é normal bebermos um pouco de água salgada para sabermos que nem tudo é doce, mas vale a pena.

Quando Jesus foi escolher seus 4 primeiros discípulos, ele foi na praia do Mar da Galiléia e chamou-os para serem pescadores de homens. Assim narrado em Mateus 4,18-22