Respeito pela fé

Opinião 

riscos

Conversando com alguns catequisandos (pessoas que estão se preparando para receberem os sacramentos da Eucaristia e/ou Crisma), não que fazem formação comigo já que neste momento não estou com grupo nenhum, mas de várias comunidades, num desses dias em que Deus te coloca numa situação interessante para te chamar a atenção. Me deparei com algumas questões que me trouxeram uma inquietação enorme.

Para dividir com cada um: durante mais de quinze anos fui catequista, e também fui coordenador de Grupo de Jovens. Trabalhei todo este tempo com jovens e adultos catequisandos e crismandos e fui não só dividindo o que eu sabia, mas sempre aprendendo com cada novo grupo. Na minha formação eu sempre fui buscando me atualizar, pesquisar e ler muito, além de tirar minhas duvidas com os mais experientes da comunidade e o próprio padre. No meu caso o Padre Luiz Roberto Teixeira Di Lascio me ajudou muito incentivando e indicando livros incluindo o melhor livro para a catequese que é o Catecismo da Igreja Católica e também diversos outros livros. Eu tenho por mim que para ser um bom catequista no mínimo esta pessoa deve estar disposta a ler e se aprofundar no assunto, além de frequentar a igreja e ter fé.

Bom voltando ao que me causou inquietação. Conversando com estes catequisandos me deparei com perguntas que no mínimo deveriam ser respondidas na preparação e outras atitudes que não tem o mínimo de cabimento. Fui perguntado:

  1. Quando a pessoa confessa já pode comungar?
  2. Preciso ir na missa?
  3. O bom de ser católico é que pode se fazer tudo.

Respondi:

  1. Neste caso quem perguntou ainda estava fazendo a preparação para receber o Sacramento da Eucaristia (Primeira Comunhão), então a resposta foi “não”. Para se comungar é necessário que o padre confira o sacramento da Primeira Eucaristia primeiro e só depois comungar normalmente.
  2. O local por excelência do encontro dos católicos é justamente a Missa. Então quem é católica deve ser reservar um tempo para celebrar a sua fé na missa.. Participar dos demais grupos da igreja é importante, mas mesmo assim o local onde convergem todos os católicos é sempre a missa.
  3. Nesta última questão, que é muito séria, a frase foi dita por um catequista que obviamente não está preparado para ser catequista, deveria voltar a fazer catequese. São Paulo já escreveu: “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma.”                  (I Coríntios, 6, 12). Então vale entender que para todas as pessoas tudo seria permitido, mas nem tudo dever ser feito ou aceito. Porém a igreja católica não é uma religião de oba-oba, faz o que quiser como algumas pessoas acham. Pelo contrário a religião católica é cheia de dogmas e regras para nós fiéis. Não se pode fazer o que quiser, deve-se sempre seguir alguns preceitos, costumes e respeito.

Dito tudo isso eu estou realmente inquieto com tudo isso. Algumas dessas pessoas que me procuraram são pessoas que estão buscando a fé já numa idade mais adulta e estão tentando ser firmes na igreja, mas se deparam com pessoas que não estão comprometidas de verdade com a catequese, e estão lá porque gostam de dizerem que são catequistas ou veem algum status nisso. Devemos ser humildes e buscarmos sempre a sabedoria.

Assim está escrito: “Porque aqueles que santamente observarem as santas leis serão santificados, e os que as tiverem estudado poderão justificar-se. 11.Anelai, pois, pelas minhas palavras, reclamai-as ardentemente e sereis instruídos. 12.Resplandescente é a Sabedoria, e sua beleza é inalterável: os que a amam, descobrem-na facilmente. 13.Os que a procuram encontram-na. Ela antecipa-se aos que a desejam. 14.Quem, para possuí-la, levanta-se de madrugada, não terá trabalho, porque a encontrará sentada à sua porta. 15.Fazê-la objeto de seus pensamentos é a prudência perfeita, e quem por ela vigia, em breve não terá mais cuidado. 16.Ela mesma vai à procura dos que são dignos dela; ela lhes aparece nos caminhos cheia de benevolência, e vai ao encontro deles em todos os seus pensamentos, 17.porque, verdadeiramente, desde o começo, seu desejo é instruir, e desejar instruir-se é amá-la. 18.Mas amá-la é obedecer às suas leis, e obedecer às suas leis é a garantia da imortalidade. 19.Ora, a imortalidade faz habitar junto de Deus; 20.assim o desejo da Sabedoria conduz ao Reino!” Sabedoria, 6,10-20 – Bíblia Católica Online

 

Não é o dizer as coisas sem uma base teológica apenas porque acha e pronto. Não existem achismos na Igreja Católica, ou você sabe, ou não sabe, ou vai procurar saber. Você não acha nada.

Existem livros e mais livros da CNBB sobre diversos aspectos da formação de catequistas, existe o Catecismo da Igreja Católica, existem catequistas mais experientes e sempre existe o padre para se tirar dúvidas.

Eu não sei tanto quanto gostaria, mas sei quando algo pode e deve ser melhor trabalhado. O respeito a fé é sempre a primeira coisa. Ser catequista é algo sério, de compromisso e de fé. Um catequista influencia avida de seus catequisandos por isso antes de tudo ele deve ser espelho.

images

Tenho me debruçado sobre o Catecismo da Igreja Católica e vou começar uma série sobre Catequese baseado unicamente sobre o catecismo, que espero servir e colaborar para a formação dos catequistas e também auxilie catequisandos. A série começa em janeiro de 2019 com postagens diárias. Peço que comentem.

Milton Cesar

Deus te dá a oportunidade

Mensagem

Todas as manhãs você tem a oportunidade de se tornar uma versão melhor de si mesma.

Oportunidade

oportunidade-304x170

Primeiro vamos ao dicionário:

oportunidade

substantivo feminino

1.qualidade, caráter do que é oportuno.
2.ocasião azada; circunstância oportuna, favorável para a realização de algo; ensejo.
“esperou essa grande oportunidade para abrir o champanhe”
Sinônimos de oportunidade 
(24 sinônimos de oportunidade para 2 sentidos da palavra)
Ocasião Favorável:
1. ensejo, azo, ansa, hora, conjunção, chance, época, vez, momento, instante, espaço, lance, conjuntura, sazão, entrada, brecha, ocasião, aberta
Circunstância conveniente:
2.interesse, utilidade, adequação, apropriação, comodidade, conveniência
As definições da palavra parecem levar sempre a um mesmo lugar que é a chance de se realizar algo naquele momento ou espaço de tempo. Na vida nos deparamos com a palavra a todo instante, desde a oportunidade de estudar à de arrumar um trabalho ou até de conhecer pessoas, fazer viagens, escrever um livro, ver um filme…
Mais importante ainda é como aproveitamos cada uma dessas oportunidades.
Vejo pessoas que reclamam por não terem aproveitado a oportunidade de aprender mais quando estudavam, e quando se deparam com alguém que estudou junto e acabou aproveitando mais para um autodesenvolvimento acabam arrependidas.
Outros aproveitam mais a oportunidade quando estão trabalhando e se organizam melhor com o que recebem ou melhor ainda aproveitam as oportunidades de evolução dentro do local de trabalho.
As oportunidades vão aparecendo e todos nós temos diversas chances de aproveitarmos (ou não) cada uma delas. É sempre uma questão de escolha em primeiro lugar, mas a oportunidade sempre é algo que não fica esperando muito tempo.
Façamos um comparativo com uma das palavras que são sinônimos de oportunidade: o lance. No futebol o lance é aquele momento em que um ou mais jogadores vem um espaço e fazem uma jogada que resulta em um gol que, dependendo da partida pode ser a única oportunidade de se vencer a partida. Só nesta comparação poderíamos colocar também outros sinônimos como: chance, momento, instante, brecha, etc.
Ter o interesse ajuda para se descobrir oportunidades.
Porém ainda tem os que desperdiçam a maioria das oportunidades e acabam culpando mais os outros do que eles mesmos, pela sua falta de interesse em aproveitar o ensejo.
Não existe nada fácil, porém sempre existem as oportunidades. Até para a corrupção é preciso que surja uma oportunidade (infelizmente).
Então como cada um aproveita as ocasiões em que a oportunidade aparece influencia e muito na vida desta pessoa e acaba influenciando até na vida dos mais próximos destas.
Ninguém escreve um livro, compõe uma música ou pinta um quadro se não tiver tido uma oportunidade para isso. Mesmo se você for ver um show ou assistir uma peça teatral ou um filme é necessário que a oportunidade apareça.
Somos então cercados por esta palavra cabe a nós aproveitar as que aparecem e se for o caso, oferecer algumas que podemos compartilhar.

Deus te dá a oportunidade

Cena do filme: O Todo Poderoso 2

A nossa oração é sempre para pedir que Deus faça algo. Que nos cure, que abra a nossa mente, que nos conceda uma graça.

Mas será que é isso o que Deus faz?

Sempre achei que Deus concede primeiro a oportunidade de termos paciência, de recebermos a graça com o nosso trabalho ou esforço. Não acho que tudo venha apenas sem que façamos nada.

Claro que a mão de Deus vai estar lá. Mas ela é o apoio e não a que faz.

Não acredito em quem fica sentado, orando e esperando que o céu se abra.

A própria palavra Oração já diz: Orar + Ação. Ou seja rezar para Deus e agir para alcançarmos a graça.

Em cena do filme O Todo Poderoso 2 (que apesar de ser uma comédia traz algumas mensagens interessantes), Deus (interpretado por Morgan Freeman) explica para uma das protagonistas que o trabalho dele é dar a oportunidade, mas a escolha é sempre da pessoa.

Então estamos cercados pelas oportunidades e destas temos as que pedimos a Deus e são concedidas, basta que saiamos do lugar e abracemos a chance.

Milton Cesar

crise

A fé vertical e horizontal (Deus não é sofrimento)

Teologia Leiga

por Milton Cesar

Jesus-cordeiro

Dentro da fé católica o crucifixo tem uma simbologia muito grande.

Ao contrário dos detratores que dizem que nós adoramos um “símbolo de tortura” ou ainda aqueles que se apegam a frases prontas e repetidas sem a noção exata do que significa quando bradam : “o meu Deus é vivo e não está na Cruz. “, os católicos  (como eu) apenas têm na Cruz um exemplo máximo de entrega do amor de Deus pelos seus filhos.

Não homilia deste terceiro domingo da Quaresma  (04/03/2018) o padre Márcio Rogério da Paróquia Santa Mônica  (Campinas, SP) falava sobre a relação que devemos ter com a fé e que está tem que ser como a cruz, horizontal com Deus e vertical com os irmãos mas se cruzando no amor do Pai.

Então à partir deste ponto sai da missa refletindo e rezando sobre isso.

images

Não foi por acaso que Cristo morreu justamente numa cruz.

A cruz é nossa relação de fé. Deus/Eu/Irmãos. Uma relação vertical do Pai e seu filho (cada um) e horizontal dos filhos com seus irmãos passando por Deus.

Vertical 

Muitas pessoas acabam mudando de religião e a primeira coisa que dizem é : “Eu aceitei Jesus agora estou salva.” Por si só a frase soa estranha já que a pessoa estava em uma igreja durante um grande período e não tinha aceitado Jesus (?)… Mas este não é o ponto é sim o fato da pessoa ter apenas uma relação vertical com a fé : “EU aceitei Jesus agora EU estou salvo.” – perceba que é uma relação apenas da pessoa com Deus, não existe a doação aos irmãos.

images (7)

Jesus um dia estava pregando e havia uma multidão ao seu redor e com o avanço do dia e o prenúncio do final da tarde alguns discípulos queriam que Jesus dispensasse a multidão já que a comida daria apenas para eles. Mas Jesus fez a multiplicação dos pães e peixes e alimentou a todos ( Mt 14,13-21; Mc 6,30-44; Lc 9,10-17Jo 6,1-13 ) . Se ele usasse a lógica destes que pregam estar salvos sozinhos ele não teria feito isso.

É muito interessante pensarmos como a cada dia mais surgem denominações religiosas pregando a salvação pessoal a um preço e como estas pessoas atacam a igreja católica por ser diferente disso .

Todos podem ter uma relação vertical com Deus. Mas tem que ser como a cruz, têm que ter o horizontal.

Horizontal 

O horizonte é o que vemos quando olhamos para a frente. Todas as vezes que nos deslocamos é sempre em direção ao horizonte .

cros1190ckr

Jesus venceu a morte.  A cruz está vazia

Ter uma relação de fé Horizontal é estar no mesmo nível que cada irmão,  pois somos todos fiéis em busca da salvação.

Deus não vai salvar apenas o rico ou o pobre. Ele quer salvar a todos . Mas para isso devemos ter ciência de que a nossa fé é para ser dividida com todos.

Ninguém acende uma lamparina e a esconder. A luz é para todos.

Ter uma relação horizontal com nossos irmãos não quer dizer que não teremos uma relação vertical com Deus, mas sim que estas relações estão ligadas. Assim como uma cruz que a trave fica no meio do mastro. A nossa fé é onde uma relação se misturam com a outra.

Acreditar em Jesus e levar esta fé a todos.

images (5)

Deus não é sofrimento 

Não cruz morreu Jesus e 3 dias depois ele ressuscitou. O filho de Deus veio para morrer por nós para que todos os nossos pecados fossem perdoados. Porque Deus prometeu que nunca mais iria destruir a terra como fez com o dilúvio.

Porém muita gente acha que Deus gosta de ver o sofrimento e até faz com que as pessoas sofram. E pregam do alto de seus lugares de destaques que apenas ele ou aquela religião vai salvar a pessoa.

Acreditem, Deus não quer que soframos nada. Somos seus filhos e temos a liberdade  (livre arbítrio) para escolher o que fazemos.

Muitas das enfermidades que sofremos são causadas pelas nossas escolhas. Por exemplo : As pessoas bebem ou se drogam, ficam viciadas e acabam doentes ou perdem tudo o que tem incluindo família , culpam Deus. Mas de quem é a verdadeira culpa?

O mundo vive em guerra , existem injustiças e violência. Pessoas passando fome. Mas quando analisamos a fundo vemos que é o egoísmo dos próprios homens que levaram a isso.

Até alguns que se autodenominam emissários de Deus e abrem igrejas a cada esquina tem coragem de explorar a fé dos irmãos. Já vi um que pediu para que os fiéis deixassem de pagar 3 aluguéis de suas casas que receberiam uma casa de Deus . É certo isso?

images (2)

Deus não gosta do sofrimento de ninguém mas as escolhas para seguir falsos profetas ou uma igreja séria cabe a cada um.

Lembre-se da Cruz e viva a sua vida na verticalidade de Deus mas com a horizontalidade dos irmãos.

Paz e bem da parte do Senhor Jesus

Milton Cesar

images (4)

Que queres que eu te faça?

Teologia Leiga por Milton Cesar

“35.Ao aproximar-se Jesus de Jericó, estava um cego sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36.Ouvindo o ruído da multidão que passava, perguntou o que havia. 37.Responderam-lhe: É Jesus de Nazaré, que passa. 38.Ele então exclamou: Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim! 39.Os que vinham na frente repreendiam-no rudemente para que se calasse. Mas ele gritava ainda mais forte: Filho de Davi, tem piedade de mim! 40.Jesus parou e mandou que lho trouxessem. Chegando ele perto, perguntou-lhe: 41.Que queres que te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu veja. 42.Jesus lhe disse: Vê! Tua fé te salvou. 43.E imediatamente ficou vendo e seguia a Jesus, glorificando a Deus. Presenciando isto, todo o povo deu glória a Deus.”  (Lc 18,35-43)
São Lucas, 18 – Bíblia Católica Online

Leia também: Mt 20,29-34; Mc 10,46-52

A deficiência visual é na minha opinião uma das grandes dificuldades que acomete as pessoas. Um cego sofre muito. Não que os outros tipos de deficiência sejam mais fáceis ou leves.

Jesus em uma das suas visitas a Jericó (com certeza não foi só uma), ele andava cercado de uma multidão pois sua fama já estava em toda a região pelas curas que vinha praticando e também por suas pregações. Então ele passou em meio ao alvoroço logo na entrada da cidade e justamente ali ficava um homem de nome Bartimeu. Cego de nascença que sobrevivia das esmolas dadas.

Vale lembrar que se hoje a sociedade já tem dificuldade de ser inclusiva com as pessoas que sofrem de deficiência imagina naquele tempo. A deficiência física ou mental era encarada como um castigo de Deus e estas pessoas geralmente ficavam a margem da sociedade necessitando de esmolas para sobreviver.

Bartimeu era filho de Timeu o que significa que seu pai era conhecido na cidade, porém não se sabe nada sobre ele, nem na Bíblia e nem em escritos que falavam sobre aquela época, o que se tem são especulações. Apesar de dizerem que Timeu era um ex soldado do exército, na verdade são especulações. O nome Bartimeu significa em hebraico (Bar = filho e Timeu o nome de seu Pai) O filho de Timeu. Nada mais.

Este homem sentiu a movimentação, ouviu o alvoroço e com certeza ficou perguntando a esmo quem estava passando e porque daquele alvoroço todo? Até que alguém deve ter-lhe dado um pouco de atenção e dito que era Jesus o Nazareno. Imediatamente este cego lembrou dos boatos que ouvia sobre os milagres realizados por Jesus e começou a gritar por ele:

Jesus, filho de Davi tende piedade de mim.

E foi gritando cada vez mais alto, a ponto de ser repreendido por alguns transeuntes que ordenavam para que ele parasse de gritar e fazer escândalo.

A história poderia terminar ai, mas Bartimeu sabia que aquela era uma chance de ouro, e então continuou a gritar por Jesus, cada vez mais.

Jesus, mesmo em meio a todo o alvoroço escutou o pedido e já distante pediu que alguns discípulos trouxessem o cego até ele e foi neste momento que algo maravilhoso aconteceu, pois Jesus pergunta (mesmo vendo que o homem era cego):

Cego Gericó

Que queres que eu te faça?

E Bartimeu responde:

Senhor, que eu veja.

E Jesus disse: Vai, a tua fé te curou.

E este cego, começou a enxergar. E começou também a ser um seguidor de Jesus.

Veja bem foi a perseverança daquele cego que fez com que ele alcançasse o milagre. Se tivesse desistido logo o inicio ou se tivesse dado ouvido aos que o reprimiram ele não teria conseguido a visão.

Também é muito interessante ver que Jesus pergunta o que ele quer que seja feito, e não faz o que ele (Jesus) acha que deve, pois respeita a vontade daquele homem.

Na nossa vida, muitas vezes rezamos por dias a fio mas desistimos por achar que está demorando, ou damos ouvido aos que querem faze-nos desacreditar de Deus, e assim perdemos a oportunidade de sermos levados a Jesus e respondermos a sua pergunta:

O que queres que eu te faça?

Devemos sempre saber que na oração, não precisamos de floreios, ou enrolação, devemos ser diretos e dizer para Deus o que queremos de verdade, pois é assim que ele fará aquilo que desejamos. Mas antes não podemos desistir.

 

“29.Ao sair de Jericó, uma grande multidão o seguiu. 30.Dois cegos, sentados à beira do caminho, ouvindo dizer que Jesus passava, começaram a gritar: Senhor, filho de Davi, tem piedade de nós! 31.A multidão, porém, os repreendia para que se calassem. Mas eles gritavam ainda mais forte: Senhor, filho de Davi, tem piedade de nós! 32.Jesus parou, chamou-os e perguntou-lhes: Que quereis que eu vos faça? 33.Senhor, que nossos olhos se abram! 34.Jesus, cheio de compaixão, tocou-lhes os olhos. Instantaneamente recobraram a vista e puseram-se a segui-lo.” (Mt 20, 29-34)
São Mateus, 20 – Bíblia Católica Online

“46.Chegaram a Jericó. Ao sair dali Jesus, seus discípulos e numerosa multidão, estava sentado à beira do caminho, mendigando, Bartimeu, que era cego, filho de Timeu. 47.Sabendo que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: “Jesus, filho de Davi, em compaixão de mim!” 48.Muitos o repreendiam, para que se calasse, mas ele gritava ainda mais alto: “Filho de Davi, tem compaixão de mim!” 49.Jesus parou e disse: “Chamai-o” Chamaram o cego, dizendo-lhe: “Coragem! Levanta-te, ele te chama.” 50.Lançando fora a capa, o cego ergueu-se dum salto e foi ter com ele. 51.Jesus, tomando a palavra, perguntou-lhe: “Que queres que te faça? Rabôni, respondeu-lhe o cego, que eu veja! 52.Jesus disse-lhe: Vai, a tua fé te salvou.” No mesmo instante, ele recuperou a vista e foi seguindo Jesus pelo caminho.” (Mc 10, 46-52)
São Marcos, 10 – Bíblia Católica Online

 

 

Jesus curou dois ou um cego em Jericó. A primeira vista parece que existe uma confusão entre as narrativas, pois os evangelistas Mateus e Marcos citam a cura de dois cegos e Lucas cita a cura de um cego e ainda aparece o nome dele, Bartimeu. Outras dúvidas existem no texto: afinal esta cura foi quando Jesus entrou em Jericó ou saiu de Jericó. (conferir os textos: Mateus 20,29-34; Marcos 10,46-52 e Lucas 18,35-43). Para entendermos estas modificações no texto, hoje existem estudos que nos ajudam e dão uma luz na interpretação das alterações. Um ou dois cegos? A diferença de narrativas que aparece nos três evangelhos é uma contradição? É claro que não. Os evangelistas estariam falando a verdade, mas relatando o fato da cura de uma maneira diferente. Eles deram ao milagre do cego, narrativa oral que conheciam no momento e fragmentos escritos, considerações próprias que acreditavam ser importantes e que poderiam ser facilmente entendida pelos que iriam ler e ouvir nas comunidades respondendo a obra de evangelização que realizavam: tornar conhecido Jesus Cristo. A cura do cego vem narrada em três evangelhos. Naturalmente trazem elementos importantes tais como: a contribuição do autor em cada narrativa evangélica; as comunidades onde o texto surgiu; a época em que foram escritas; os locais no Império Romano (como Jerusalém, Roma e Antioquia); e os cristãos que existiam neste tempo. A concordância sinótica nos ajuda a entender as diferenças do texto Os três Evangelhos postos em concordância sinótica, concluí que Jesus não foi a Jericó uma só vez, mas sim diversas vezes. (Caso de Mateus é uma exceção na sua narração coloca apenas uma viagem de Jesus a Jerusalém). Entre as vezes que para lá se dirigiu, em duas delas curou cegos: uma vez foi Bartimeu, filho de Timeu, quem recebeu a graça; outra vez foram outros dois cegos que também tiveram a restituição da vista. Na hora de colocar este milagre na narrativa do evangelho, os autores utilizaram as narrativas orais que existiam, e possivelmente acrescentaram elementos catequéticos no texto. Em outras palavras eles queriam dizer a Comunidade que é preciso (abrir as vistas) enxergar o caminho que Jesus deveria fazer: ir para Jerusalém De qualquer modo, não há uma dificuldade intransponível nessa passagem. Os relatos podem ser entendidos de uma maneira perfeitamente compatível, se levarmos em conta estas considerações elencadas acima. ( Extraído do site Bíblia.org)

Quarta-feira de Cinzas (CF, Liturgia e Significado)

Tempo Litúrgico –  Catequese

cinzas

Tempo Litúrgico marca o ano da igreja católica dividindo-se por  4 períodos (ou ciclos como seria mais acertado falar):

  1. Tempo do Adventob_200_0_16777215_00_images_formacao_ano_liturgico
  2. Tempo do Natal
  3. Tempo Comum (divido em 2 partes)
  4. Tempo da Quaresma
  5. Tempo Pascal (com o Tríduo Pascal)

Nosso assunto é o início do Tempo da Quaresma, com a Quarta-feira de Cinzas e culmina com o início (no Brasil) da Campanha da Fraternidade .

Basicamente vou falar da Quarta-feira de Cinzas (o assunto Tempo Litúrgico será explorado futuramente como parte da formação das postagens da serie Animo, uma nova catequese que publico neste blog regularmente).

Primeiro devemos falar que o Carnaval era conhecido como a festa da carne onde os agricultores comemoravam a colheita. Mas na antiguidade era a festa de deuses pagãos e também era o momento onde as pessoas aproveitavam para comer bastante carne em grandes festas já que logo depois viria a Quaresma e as pessoas faziam jejum de carne e também não faziam festas (claro que isso onde a Igreja Católica era líder). A palavra carnaval é originária do latim, carnis levale, cujo significado é retirar a carne. Depois com o tempo o carnaval passou a ser a festa como conhecemos.

A Quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma no calendário gregoriano, podendo também ser designada por Dia das Cinzas e é uma data celebrada por alguns elementos da comunidade cristã principalmente a Igreja Católica.

A data é um símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Coincide com o dia seguinte à terça-feira de Carnaval e é o primeiro dos 40 dias (Quaresma) entre essa quarta-feira e a sexta-feira (Santa) anterior ao domingo de Páscoa.

roteiro-homiltico-da-quarta-feira-de-cinzas-ano-b-roxo-18022015-2-638

A origem deste nome é puramente religiosa. Neste dia, é celebrada a tradicional missa das cinzas. As cinzas utilizadas neste ritual provêm da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. A estas cinzas mistura-se água benta. De acordo com a tradição, o celebrante desta cerimônia utiliza essas cinzas úmidas para sinalizar uma cruz na fronte de cada fiel, proferindo a frase “Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás” ou a frase “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

Na Quarta-feira de Cinzas (e na Sexta-feira Santa) a Igreja Católica aconselha os fiéis a fazerem jejum e a não comerem carne. Esta tradição já existe há muitos anos e tem como propósito fazer com que os fiéis tomem parte do sacrifício de Jesus. Assim como Jesus se sacrificou na cruz, aquele que crê também pode fazer um sacrifício, abstendo-se de uma coisa que gosta, neste caso, a carne.

Quarta-feira de cinzas não é feriado

De acordo com a lei federal, a Quarta-feira de Cinzas não é um feriado oficial. No entanto, muitos estabelecimentos comerciais não funcionam, mesmo tendo autorização para funcionar. Algumas repartições públicas e agências bancárias só funcionam a partir das 12 horas.

significado-da-quarta-feira-de-cinzas

Liturgia da Quarta-feira de Cinzas

Quarta-feira de Cinzas da Quaresma

1 de Março de 2017

1ª Leitura – Jl 2,12-18

Rasgai o vosso coração e não as vossas vestes.
Leitura da Profecia de Joel 2,12-18

Agora, diz o Senhor,
voltai para mim com todo o vosso coração,
com jejuns, lágrimas e gemidos;
rasgai o coração, e não as vestes;
e voltai para o Senhor, vosso Deus;
ele é benigno e compassivo,
paciente e cheio de misericórdia,
inclinado a perdoar o castigo’.
Quem sabe, se ele se volta para vós e vos perdoa,
e deixa atrás de si a bênção,
oblação e libação
para o Senhor, vosso Deus?
Tocai trombeta em Sião,
prescrevei o jejum sagrado,
convocai a assembléia;
congregai o povo,
realizai cerimônias de culto,
reuni anciãos,
ajuntai crianças e lactentes;
deixe o esposo seu aposento,
e a esposa, seu leito.
Chorem, postos entre o vestíbulo e o altar,
os ministros sagrados do Senhor, e digam:
‘Perdoa, Senhor, a teu povo,
e não deixes que esta tua herança sofra infâmia
e que as nações a dominem.’
Por que se haveria de dizer entre os povos:
‘Onde está o Deus deles?’
Então o Senhor encheu-se de zelo por sua terra
e perdoou ao seu povo.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 50 (51), 3-4. 5-6a. 12-13. 14.17 (R.Cf.3a)

R. Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos.

Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!

Lavai-me todo inteiro do pecado, *
e apagai completamente a minha culpa!
R.  Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos.

Eu reconheço toda a minha iniquidade,*
o meu pecado está sempre à minha frente.
Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei,*
pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

R. Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos.

Criai em mim um coração que seja puro,*
dai-me de novo um espírito decidido.
Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,*
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

R.  Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos.

Dai-me de novo a alegria de ser salvo*
e confirmai-me com espírito generoso!
Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar,*
e minha boca anunciará vosso louvor!

R. Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos.

2ª Leitura – 2Cor 5,20-6,2

Reconciliai-vos com Deus.
É agora o momento favorável.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 5,20 – 6,2

Irmãos:
Somos embaixadores de Cristo,
e é Deus mesmo que exorta através de nós.
Em nome de Cristo, nós vos suplicamos:
deixai-vos reconciliar com Deus.
Aquele que não cometeu nenhum pecado,
Deus o fez pecado por nós,
para que nele nós nos tornemos justiça de Deus.
Como colaboradores de Cristo,
nós vos exortamos a não receberdes em vão a graça de Deus,
pois ele diz: ‘No momento favorável, eu te ouvi
e no dia da salvação, eu te socorri’.
É agora o momento favorável,
é agora o dia da salvação.
Palavra do Senhor.

Evangelho – Mt 6,1-6.16-18

E o teu Pai, que vê o que está
escondido, te dará a recompensa.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
Ficai atentos
para não praticar a vossa justiça na frente dos homens,
só para serdes vistos por eles.
Caso contrário, não recebereis a recompensa
do vosso Pai que está nos céus.
Por isso, quando deres esmola,
não toques a trombeta diante de ti,
como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas,
para serem elogiados pelos homens.
Em verdade vos digo:
eles já receberam a sua recompensa.
Ao contrário, quando deres esmola,
que a tua mão esquerda não saiba
o que faz a tua mão direita,
de modo que, a tua esmola fique oculta.
E o teu Pai, que vê o que está oculto,
te dará a recompensa.
Quando orardes,
não sejais como os hipócritas,
que gostam de rezar em pé,
nas sinagogas e nas esquinas das praças,
para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo:
eles já receberam a sua recompensa.
Ao contrário, quando tu orares,
entra no teu quarto, fecha a porta,
e reza ao teu Pai que está oculto.
E o teu Pai, que vê o que está escondido,
te dará a recompensa.
Quando jejuardes,
não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas.
Eles desfiguram o rosto,
para que os homens vejam que estão jejuando.
Em verdade vos digo:
Eles já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando jejuares,
perfuma a cabeça e lava o rosto,
para que os homens não vejam
que tu estás jejuando,
mas somente teu Pai, que está oculto.
E o teu Pai, que vê o que está escondido,
te dará a recompensa.
Palavra da Salvação.

Reflexão – Mt 6, 1-6.16-18

 O verdadeiro espírito de conversão quaresmal é aquele de quem não busca simplesmente dar uma satisfação de sua vida a outras pessoas para conseguir a sua aprovação e passar assim por um bom religioso, mas sim aquele que encontra a sua motivação no relacionamento com Deus e busca superar as suas imaturidades, suas fraquezas, sua maldade e seu pecado para ter uma vida mais digna da vocação à santidade que é conferida a todas as pessoas com a graça batismal, e busca fazer o bem porque é capaz de ver nas outras pessoas um templo vivo do Altíssimo e servem ao próprio Deus na pessoa do irmão ou da irmã que se encontram feridos na sua dignidade.

Campanha da Fraternidade

No Brasil é na quarta-feira de cinzas que se inicia a Campanha da Fraternidade (CF) organizada pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) para toda a Igreja Católica no Brasil e em muitos anos (caso deste ano de 2017) a campanha é ecumênica e congrega várias igrejas cristãs que fazem parte do CONIC (Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil) que congrega a Igreja Católica Apostólica Romana – ICAR, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB, Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia – ISOA e a Igreja Presbiteriana Unida – IPU.

cartaz-da-campanha-da-fraternidade-2017

A Campanha da Fraternidade é marcada pelo empenho de todos em favor da solidariedade e fraternidade, sempre abordando temas atuais, que a cada ano propõe uma transformação social e comunitária, seja ela em desafios sociais, econômicos, culturais e até mesmo religiosos, onde toda a população envolvida na Campanha da Fraternidade é convidada a ver, julgar e agir.

Tema e lema da Campanha da Fraternidade 2017

Tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”

Lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15).

Hino da Campanha da Fraternidade 2017

Confira o hino da Campanha da Fraternidade 2017 que foi escrito pelo Padre José Antônio de Oliveira e música de Wanderson Luiz Freitas:

01 – Louvado seja, ó Senhor, pela mãe terra,
que nos acolhe, nos alegra e dá o pão (cf. LS, n.1)
Queremos ser os teus parceiros na tarefa
de “cultivar e bem guardar a criação.”

Refrão:
Da Amazônia até os Pampas,
do Cerrado aos Manguezais,

chegue a ti o nosso canto
pela vida e pela paz (2x)

02 – Vendo a riqueza dos biomas que criaste,
feliz disseste: tudo é belo, tudo é bom!
E pra cuidar a tua obra nos chamaste
a preservar e cultivar tão grande dom (cf. Gn 1-2).

03 – Por toda a costa do país espalhas vida;
São muitos rostos – da Caatinga ao Pantanal:
Negros e índios, camponeses: gente linda,
lutando juntos por um mundo mais igual.

04 – Senhor, agora nos conduzes ao deserto
e, então nos falas, com carinho, ao coração (cf. Os 2.16),
pra nos mostrar que somos povos tão diversos,
mas um só Deus nos faz pulsar o coração.

05 – Se contemplamos essa “mãe” com reverência,
não com olhares de ganância ou ambição,
o consumismo, o desperdício, a indiferença
se tornam luta, compromisso e proteção (cf LS, n.207).

06 – Que entre nós cresça uma nova ecologia (cf LS, cap.IV),
onde a pessoa, a natureza, a vida, enfim,
possam cantar na mais perfeita sinfonia
ao Criador que faz da terra o seu jardim.

Confira as músicas da Campanha da Fraternidade 2017, que estão presentes no CD da CF 2017.

Oração da Campanha da Fraternidade 2017

Deus, nosso Pai e Senhor,
nós vos louvamos e bendizemos,
por vossa infinita bondade.

Criastes o universo com sabedoria
e o entregastes em nossas frágeis mãos
para que dele cuidemos com carinho e amor.

Ajudai-nos a ser responsáveis e zelosos pela
Casa Comum.
Cresça, em nosso imenso Brasil,
o desejo e o empenho de cuidar mais e mais
da vida das pessoas,
e da beleza e riqueza da criação,
alimentando o sonho do novo céu e da nova terra
que prometestes.

Amém!

Campanha da Fraternidade Ecumênica

A Campanha da Fraternidade 2016 foi Ecumênica, mas você sabe o que é isso? Como falamos anteriormente, todos os anos a Campanha da Fraternidade é realizada pela Igreja Católica, porém ela já acontece de forma ecumênica, ou seja, ela envolve outras igrejas cristãs, que é realizada a cada 5 anos por diversas outras igrejas, sempre valorizando o que a igreja tem de bom. A primeira Campanha da Fraternidade Ecumênica foi realizada em 2000, a segunda em 2005, a terceira em 2010.

Coleta da Solidariedade

A Coleta da Solidariedade é sempre realizada no Domingo de Ramos, onde nesta ocasião todo o dinheiro que é arrecadado nas missas desse dia é dividido entre o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) e o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), onde o FDS fica com 60% dos recursos, que são destinados a todos os projetos sociais da própria comunidade diocesana, já os outros 40%, o FNS reverte no fortalecimento da solidariedade entre as diversas regiões do país. É um belo gesto da comunidade, podemos chamar de um gesto generoso, onde todo o valor arrecadado com essas doações, a comunidade envolvida ajuda a igreja a desenvolver projetos de proteção humana e também a sustentar a ação pastoral.

cinzas-1

Campanha da Fraternidade – História

No ano de 1961, três padres responsáveis pela Cáritas Brasileira idealizaram uma campanha para arrecadar fundos para as atividades assistenciais. A atividade foi chamada Campanha da Fraternidade e realizada pela primeira vez na quaresma de 1962, em Natal, no Rio Grande do Norte. No ano seguinte, dezesseis dioceses do Nordeste realizaram a campanha. Não teve êxito financeiro, mas foi o embrião de um projeto anual dos Organismos Nacionais da CNBB e das Igrejas Particulares no Brasil, realizado à luz e na perspectiva das Diretrizes Gerais da Ação Pastoral (Evangelizadora) da Igreja no País.

Em seu início, teve destacada atuação o Secretariado Nacional de Ação Social da CNBB, sob cuja dependência estava a Cáritas Brasileira, que fora fundada no Brasil em 1957. Na época, o responsável pelo Secretariado de Ação Social era Dom Eugênio de Araújo Sales, e por isso, Presidente da Caritas Brasileira. O fato de ser Administrador Apostólico de Natal explica que a Campanha tenha iniciado naquela circunscrição eclesiástica e em todo o Rio Grande do Norte.

Este projeto foi lançado, em nível nacional, no dia 26 de dezembro de 1962, sob o impulso renovador do espírito do Concílio Vaticano II, e realizado pela primeira vez na quaresma de 1964. O tempo do Concílio foi fundamental para a concepção e estruturação da Campanha da Fraternidade, bem como o Plano Pastoral de Emergência e o Plano de Pastoral de Conjunto, enfim, para o desencadeamento da Pastoral Orgânica e outras iniciativas de renovação eclesial. Ao longo de quatro anos seguidos, por um período extenso em cada um, os Bispos ficaram hospedados na mesma casa, em Roma, participando das sessões do Concílio e de diversos momentos de reunião, estudo, troca de experiências. Nesse contexto, nasceu e cresceu a Campanha da Fraternidade.

Em 20 de dezembro de 1964, os Bispos aprovaram o fundamento inicial da mesma intitulado: Campanha da Fraternidade – Pontos Fundamentais apreciados pelo Episcopado em Roma. Em 1965, tanto Caritas quanto Campanha da Fraternidade, que estavam vinculadas ao Secretariado Nacional de Ação Social, foram vinculadas diretamente ao Secretariado Geral da CNBB. A CNBB passou a assumir a CF. Nesta transição, foi estabelecida a estruturação básica da CF. Em 1967, começou a ser redigido um subsídio maior que os anteriores para a organização anual da CF. Nesse mesmo ano iniciaram também os encontros nacionais das Coordenações Nacional e Regionais da CF. A partir de 1971, participam deles também a Presidência e a Comissão Episcopal de Pastoral.

Em 1970, a Campanha da Fraternidade ganhou um especial e significativo apoio: a mensagem do Papa em rádio e televisão em sua abertura, na quarta-feira de cinzas. A mensagem papal continua enriquecendo a abertura da CF.

De 1962 até hoje, a Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização desenvolvida num determinado tempo (quaresma), para ajudar os cristãos e as pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos no processo de transformação da sociedade a partir de um problema específico que exige a participação de todos na sua solução.

A Campanha da Fraternidade tornou-se especial manifestação de evangelização libertadora, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus.

Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação. A campanha é coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

  • Educar para a vida em fraternidade, com base na justiça e no amor, exigências centrais do Evangelho.
  • Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja Católica na evangelização e na promoção humana, tendo em vista uma sociedade justa e solidária.

Na história do desenvolvimento da Campanha da Fraternidade seguiu-se dentro de algumas fases que se confundem também com a História da Igreja Católica e com a História recente da sociedade brasileira.

1ª Fase: Em busca da Renovação Interna da Igreja

Renovação da Igreja

ANO TEMA LEMA
1964 Igreja em Renovação Lembre-se: Você também é Igreja
1965 Paróquia em Renovação Faça de sua paróquia uma comunidade de fé, culto e amor

Renovação do Cristão

ANO TEMA LEMA
1966 Fraternidade Somos responsáveis uns pelos outros
1967 Co-responsabilidade Somos todos iguais, somos todos irmãos
1968 Doação Crer com as mãos!
1969 Descoberta Para o outro, o próximo é você
1970 Participação Ser Cristão é Participar
1971 Reconciliação Reconciliar
1972 Serviço e Vocação Descubra a felicidade de servir

2ª Fase: A Igreja preocupa-se com a realidade social do povo, denunciando o pecado social e promovendo a justiça

ANO TEMA LEMA
1973 Fraternidade e libertação O egoísmo escraviza, o amor liberta
1974 Reconstruir a casa Onde está teu irmão?
1975 Fraternidade é repartir Repartir o Pão
1976 Fraternidade e Comunidade Caminhar juntos
1977 Fraternidade na Família Comece em sua casa
1978 Fraternidade no mundo do trabalho Trabalho e justiça para todos
1979 Por um mundo mais humano Preserve o que é de todos
1980 Fraternidade no mundo das Migrações, Exigência da Eucaristia Para onde vais?
1981 Saúde e Fraternidade Saúde para todos
1982 Educação e Fraternidade A verdade vos libertará
1983 Fraternidade e Violência Fraternidade sim, violência não
1984 Fraternidade e Vida Para que todos tenham vida

3ª Fase: A Igreja volta-se para situações existenciais do povo Brasileiro

ANO TEMA LEMA
1985 Fraternidade e Fome Pão para quem tem fome
1986 Fraternidade e Terra Terra de Deus, Terra de irmãos
1987 Fraternidade e o Menor Quem acolhe o menor, a mim acolhe
1988 Fraternidade e o Negro Ouvi o clamor deste povo!
1989 Fraternidade e a Comunicação Comunicação para a verdade e a paz
1990 Fraternidade e a Mulher Mulher e Homem: Imagem de Deus
1991 A Fraternidade e o Mundo do Trabalho Solidários na dignidade do Trabalho
1992 Fraternidade e Juventude Juventude – caminho aberto
1993 Fraternidade e Moradia Onde moras?
1994 Educação e a Família A Família, como vai?
1995 A Fraternidade e os Excluídos Eras tu, Senhor?!
1996 Fraternidade e Política Justiça e Paz se abraçarão
1997 A Fraternidade e os Encarcerados Cristo liberta de todas as prisões
1998 Fraternidade e Educação A Serviço da Vida e da Esperança
1999 Fraternidade e os desempregados Sem trabalho…Por quê?
2000 Dignidade Humana e Paz (ecumênica) Novo Milênio sem Exclusões
2001 Fraternidade e as Drogas Vida sim, Drogas não
2002 Fraternidade e Povos Indígenas Por uma terra sem males
2003 Fraternidade e Pessoas Idosas Vida, Dignidade e Esperança
2004 Fraternidade e Água Água, fonte de Vida
2005 Solidariedade e Paz (ecumênica) Felizes os que promovem a Paz
2006 Fraternidade e Pessoas com Deficiência Levanta-te, vem para o meio!
2007 Fraternidade e Amazônia Vida e Missão neste chão
2008 Fraternidade e Defesa da Vida Escolhe, pois, a Vida
2009 Fraternidade e Segurança Pública A Paz é fruto da Justiça
2010 Economia e Vida (ecumênica) Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro
2011 Fraternidade e a Vida no Planeta A criação geme em dores de parto
2012 Fraternidade e saúde pública Que a saúde se difunda sobre a terra!
2013

Fraternidade e Juventude

Eis-me aqui, envia-me!
2014 Fraternidade e Tráfico Humano É para a liberdade que Cristo nos libertou
2015 Fraternidade: Igreja e Sociedade Eu vim para servir
2016 Casa Comum, Nossa Responsabilidade Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca
2017 Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida Cultivar e guardar a criação
Fonte: Wikipedia – verbete Campanha da Fraternidade

Leia mais em:

 

3º Encontro (Catequese)

Série : Animo, uma nova catequese (Encontro -3/40)

folha-modelo-base-jpg2

Sugestão de folha de encontro

 

Neste terceiro encontro o assunto proposto é a criação do mundo, incluindo Adão e Eva.

Ainda sugiro que seja feita uma nova apresentação, talvez a última , mas sempre ficando a critério da equipe de catequistas que deve avaliar ou não a necessidade.

Como dinâmica de apresentação proponho uma muito divertida e simples:

  1. Mantenha a roda já tradicional
  2. O primeiro da fila (pode ser o catequista) fala o seu nome
  3. O próximo fala o nome do primeiro e o seu
  4. O terceiro fala os nomes dos dois primeiros e o seu e assim vai
  5. O último tem que falar o nome de todos e o próprio

Com esta dinâmica, a maioria vai acabar decorando os nomes dos colegas, os catequistas também, além de ser divertido.

Sempre começamos com uma oração e depois a sugestão é de uma canção para começar bem. Deus é capaz é uma música que fala do amor de Deus e serve muito bem ao tema proposto.

Num terceiro momento faremos a dinâmica de apresentação e após esse momento vamos entrar no assunto da criação do mundo e Adão e Eva, Caim e Abel

É sempre bom reservar um tempo para os avisos da comunidade, convites para as missas já que a celebração deve fazer parte da formação na catequese. Uma sugestão é que seja pedido que todos tragam suas Bíblias (lembrando do que comentei em uma postagem anterior que seria interessante, na medida do possível, que a comunidade presenteasse os que não possuem, com um exemplar) nos próximos encontros. Talvez fosse interessante propor a criação de um grupo no Whatsapp ou uma página de Facebook, mas sempre a critério da equipe.

Depois vamos cantar A Ele A Glória uma música que fala de Deus como ele é, o principio e o fim

E no final rezemos um Pai-Nosso e uma Ave Maria

criador-do-mundo

Aprofundando-se no tema

Adão e Eva

Gn 1-2 Criação da Terra e do Homem e da Mulher

“O homem ocupa um lugar único na criação, ele é à imagem de Deus.” Em sua própria natureza une o mundo espiritual e o mundo material, é criado homem e mulher, Deus o estabeleceu em sua amizade. (CIC 355)

A criação sempre será  um mistério da fé que divide o mundo entre os que crêem  e os que não acreditam.

Como explicar os fósseis dos dinossauros  e as teorias científicas? Como explicar coisas que os céticos elaboram explicações que parecem fazer sentido?

A teoria do Big Bang que diz que o universo surgiu de uma explosão. A teoria da evolução de Darwin que traça toda uma linha do tempo de como é de onde vieram cada ser do planeta.

Pois bem, e que fique claro que essa é a minha opinião baseada em muitas leituras, conversas e reflexões.

Para Deus o que seriam 6 dias? Será que teriam 144 horas como os nossos hoje em dia?

Lembre-se que depois de toda a obra o próprio Deus descansou no sétimo  (Gn 2, 1-4), porque foi um trabalho  árduo. A própria essência de Deus foi doada e quando na leitura se fala que ele criou o céu e as estrelas, o firmamento significa que foi criado também o universo. E que tamanho tem isso?

admiravel_mundo_novo1 Por isso eu penso que estes 6 dias podem ser contados como milhões de anos. Deus é detalhista e faz tudo com esmero e cuidado. Então poderíamos colocar que foram 6 milhões  (ou bilhões de anos ), e para Deus o tempo nosso não tem sentido.

Se existiu uma grande explosão e o universo foi criado, quem detonou ou porque aconteceu esta explosão?  E mais, o que existia antes? O que seria o nada?

Nenhum cientista admite que esta explosão possa ter sido Deus criando o universo.

Darwin fala de uma evolução  e foi isso que aconteceu e acontece até hoje, com as espécies de animais evoluindo e cada dia surgindo novas espécies. O ser humano evolui também é se torna mais inteligente porém muitas vezes tem se esquecido de Deus.

Adão e Eva foram os primeiros seres a conhecerem Deus, a terem consciência da sua existência,  mas não radicalmente os primeiros ( Caim saiu do Jardim do Éden ao matar seu irmão e casou-se, Set que foi o terceiro filho de Adão e Eva também saiu e se casou).

Eles foram os primeiros seres humanos que conheceram quem era o seu criador, mas já tinha outras pessoas vivendo pelo mundo, ignorantes de Deus e alguns ainda bárbaros. Por isso o casal foi criado e colocado num lugar separado, o Jardim do Éden, onde poderiam conhecer a Deus cada dia mais, com liberdade para fazer quase tudo, e dentro do chamado Livre Arbítrio só tinham uma proibição que era comer do fruto da árvore que ficava no centro d
o jardim e acabaram tentados.

O fruto era uma maçã?  Ninguém sabe pois a Bíblia não diz qual era. A macieira é ummaca-peraa
árvore e o fruto muito bonito, que exala um cheiro bom e que não é preciso muito trabalho
para comer, por isso acabou sendo considerado o fruto proibido. Mas poderia ser uma goiaba, manga, abacate,
laranja, etc. ..

Pois bem, a nossa fé não pode negar a existência de , digamos, artefatos históricos como fósseis de dinossauros e até de humanos. Mas também é claro que a explicação dada por estudiosos esbarra também nas explicações dadas pela palavra de Deus.

Para nós o que importa é saber que Deus criou tudo, que 6 dias para Deus podem ser milhares de anos para nós.  Deus é imponente,  onipresente e eterno.

“Quando uma pessoa ama, o seu coração transborda. Ele deseja partilhar a alegria com os outros. Nisso ela parece-se com o seu Criador. Embora Deus seja um mistério, podemos pensá-l’O de um modo humano e dizer: Ele criou-nos a partir do “excesso “ do seu amor. Ele queria partilhar a Sua infinda alegria conosco, criaturas do Seu amor.” (YouCat – Em que Cremos 1,2)

Curiosidades

Gn 1, 26-27 Homem e Mulher

Gn 2,7  Sopro da vida

Gn 2,9 A árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal (eram duas árvores e a proibição era apenas para a segunda Gn 2,15-17, e justamente essa foi a que comeram )

Gn 2,21-24 Criação da mulher (criada da costela para não ficar acima do homem {se fosse criada da cabeça } e também não ficar abaixo  {se fosse criada dos pés do homem }. A mulher está no meio do homem, são semelhantes e nenhum dos dois deve ser superior ou inferior ao outro.

Gn 4,1 primeira citação e única citação do nome da mulher. Eva é traduzida do hebraico Hawwâ que vem da raiz que significa viver.

Gn 4, 25 primeira citação do nome Adão do hebraico Adam ou Adamah que significa homem, homem criado da terra vermelha

Gn 4,1 Caim

Gn 4,2 Abel

GN 4,25 Set

Gn 5,4-5 Filhos e filhas de Adão em 800 anos

Abel foi morto por Caim que saiu do Éden e foi para o Leste, região de Nod onde se casou e gerou um filho de nome Henoc.

Set também teve um filho de nome Enós

Noé é descendente direto de Set

Gn 5, 21-25 Da descendência de Set saiu um novo Genocídio e este foi arrebatado para o céu.

Não se fala da morte de Eva

260111eva

A Bíblia e o Celular (Mensagem)

 

A Bíblia e o Celular

Imagine o que aconteceria se usássemos a nossa Bíblia como usamos o nosso celular…

E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?

E se ficássemos dando uma olhada nela várias vezes ao dia?

E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa ou no trabalho?

E se ficássemos desesperados quando não a encontramos?

E se sempre a usássemos para enviar várias mensagens aos nossos amigos durante o dia?

E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?

E se a déssemos de presentes as crianças? Aos jovens?

E se a usássemos também quando viajamos?

Quando estamos esperando numa fila?

E se adormecêssemos com ela nas mãos sentados na nossa cama?

E se a usássemos em casos de emergência?

Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal

Ela pega em qualquer lugar

Não é preciso se preocupar com a falta de créditos, porque Jesus já pagou a conta… e os créditos são infinitos

E o melhor de tudo: Não cai a ligação nem a internet e a carga da bateria é para a vida toda

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar. Invocai-o enquanto está perto

Nela encontramos alguns telefones de emergência:

Quando estiver triste, ligue João 14

Quando pessoas te caluniarem ligue Salmo 27

Quando estiver nervoso, ligue Salmo 51

Quando você estiver preocupado, ligue Mateus 6, 19-34

Quando estiver em perigo, ligue Salmo 91

Quando achar que Deus está distante, ligue Salmo 63

Quando sua fé precisar ser ativada, ligue Hebreus 11

Quando se sentir solitário e com medo, ligue Salmo 23

Para saber o segredo da felicidade ligue Colossenses 3, 12-17

Quando quiser paz e descanso, ligue Mateus 11, 25-30

Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90

Quando quiser ter certeza de que Deus está contigo, ligue Salmo 121

Anote em sua lista de contatos, um deles pode ser importante a qualquer momento em sua vida

E compartilhe o contato via WhatsApp para as pessoas que você ama

Pode ser que um desses números de emergência salve uma vida

E que Deus o abençoe sempre

Milton Cesar

{Só lembrando que é só clicar em cima  das citações indicadas (são links), que você será levado a página da leitura em outro site}