Dos ramos ao madeiro – Parte II

Dos ramos ao madeiro – 2/5

Era o segundo dia da semana quando Jesus voltou para Jerusalém, desta vez sem a entrada mais triunfal, os ramos e as saudações como rei. Logo ele e seus discípulos estavam no Templo, e Jesus expulsava os vendedores que faziam comércio às portas da casa de Deus.
Ainda naquele dia ele curou todo tipo de doentes que literalmente o haviam rodeado acreditando em todas as histórias de prodígios realizados por ele que a muito circulavam por toda a Palestina. Viram que tudo era verdade e o número de curas foi tão grande que foi impossível segurar as notícias que ecoaram por toda a Jerusalém e iriam ecoar por toda a Judéia.
Jerusalém estava cheia e a previsão de um maior número de peregrinos para a Páscoa se confirmava.
Foi nesse cenário que um grande séquito romano liderado por Pilatos adentrou a cidade e se dirigiu a Fortaleza Antônia afim de reforçar o contingente da cidade e controlar a população nesta época sempre tensa.
Os zelotes se agitavam desejando a todo custo promover uma rebelião contra Roma. Já não acreditavam que Jesus de Nazaré iria convocar a revolta, mas estavam sem um líder pois Barrabás estava preso já a alguns meses. Restava a esperança de que o plano de Judas Iscariotes fosse dar certo. Mas tudo era uma incógnita.

1183

Moeda mostrando a face de Tibério no anverso e a Pax no reverso.

Enquanto isso, no decorrer da semana Jesus se manteve nos arredores do Templo, pregando, curando ou sendo questionado pelos sacerdotes do Sinédrio. Foi questionado se o povo deveria pagar tributos a Roma, numa tentativa dos fariseus de colocá-lo contra o Império ou contra o povo dependendo da resposta. E Jesus pegando um denário romano (conhecido como a moeda do tributo) onde estava prensado o rosto do imperador com a inscrição :” Ti[berivs] Caesar Divi Avg[vsti] F[ilivs] Avgvstvs (“César Augusto Tibério, filho do Divino Augusto“). ”  perguntou de quem era a efígie impressa e com resposta do povo de que a face era de César, ele disse: “- De a César o que é de César e a Deus o que é de Deus .  (Mc 12, 13-17), Mt 22, 15-22Lc 20,20-26).


Num desses dias em que pregava em uma praça cercado por um grande grupo, ouviu-se uma confusão de gritos e de repente um mulher foi atirada a seus pés e acusada de adultério. Um dos acusadores era Saduceu e tinha um pequeno grupo com ele, incluindo sacerdotes que evocaram a lei de Moisés para que ela fosse apedrejada pelo pecado cometido. A multidão se agitou, muitos pegaram pedras. Jesus ficou calmo. Olhou para os olhos da mulher. Abaixou-se e escreveu algo no chão. Depois de uns minutos declarou:
“- Aquele dentre vós que não tiverem nenhum pecado, atire a primeira pedra.”
Por minutos que pareceram horas o silêncio imperou no ar. Um a um dos que tinham pegado pedras se retiraram. E Jesus se dirigiu a mulher, dando as mãos para ela e ajudando-a erguer-se disse:
“-Se eles não te condenam eu também não te condenarei. Vai. Mas não peque mais!”
A mulher se foi agradecendo com lágrimas. (Jo 8, 1-11)
E Jesus voltou a pregar até que mais uma noite despontava. E ele pediu a alguns discípulos que fossem até a casa de um já conhecido de todos e dissessem que ele e seus discípulos queriam fazer a ceia de Páscoa naquela casa. E assim começavam os preparativos para a ceia. Pedro sentiu um calafrio que percorreu seu corpo, ele não imaginava o que aconteceria nos próximos 4 dias.

Milton Cesar

Foram muitos os acontecimentos nestes dias em que Jesus, seus discípulos e seus seguidores estavam em Jerusalém,  todos muito significativos como as constantes visitas ao Templo e também as inúmeras curas realizadas. Também foram contadas muitas parábolas. Parecia (e era isso mesmo) que Jesus estava compressa de realizar o máximo possível no tempo que ainda lhe restava aqui na Terra. O momento máximo da sua missão já se prenunciava no horizonte e ele não poderia evitar  Mas ao menos poderia curar e tentar mostrar a todos qual o caminho a seguir. Muitos dos discípulos ainda vacilavam ou não entendiam tudo o que o Mestre ensinava e qual papel eles teriam após a sentença deixada por ele se cumprisse: Derrubarei este templo e o reconstruirei em 3 dias. O que muitos percebiam era como o ambiente da como o ambiente da cidade se tornava hostil, com o Sinédrio tentando provar que Jesus era um herege ou um conspirador contra Roma, também com tantos Zelotes tentando a todo custo usar Jesus como massa de manobra e começarem uma rebelião. Mas em meio a tudo isso o perdão de uma mulher acusada de cometer adultério provou que a partir daquele momento o verdadeiro mandamento seria o do amor, e amor sugere saber perdoar e amar o próximo. Aproximava-Se ainda mais o momento de Jesus se tornar o Cristo.

Milton Cesar

 

mulher-adultera

Evangelho segundo São  João, 8, 1-16

1.Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras. 2.Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar. 3.Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério. 4.Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério. 5.Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso? 6.Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra. 7.Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. 8.Inclinando-se novamente, escrevia na terra. 9.A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele. 10.Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? 11.Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar. 12.Falou-lhes outra vez Jesus: Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida. 13.A isso, os fariseus lhe disseram: Tu dás testemunho de ti mesmo; teu testemunho não é digno de fé. 14.Respondeu-lhes Jesus: Embora eu dê testemunho de mim mesmo, o meu testemunho é digno de fé, porque sei de onde vim e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho nem para onde vou. 15.Vós julgais segundo a aparência; eu não julgo ninguém. 16.E, se julgo, o meu julgamento é conforme a verdade, porque não estou sozinho, mas comigo está o Pai que me enviou.”
São João, 8 – Bíblia Católica Online

A César o que é de César é começo de uma frase atribuída a Jesus nos evangelhos sinóticos, onde se lê «Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.» (Mateus 22,21) (em gregoἈπόδοτε οὖν τὰ Καίσαρος Καίσαρι καὶ τὰ τοῦ Θεοῦ τῷ Θεῷ). O episódio aparece em Marcos 12Mateus 22  e Lucas 20. A frase, amplamente citada, se tornou uma espécie de resumo da relação entre o cristianismo e a autoridade secular. Na mensagem original, ela apareceu como resposta a uma questão sobre se seria lícito para um judeu pagar impostos a César e dá margem a múltiplas interpretações sobre em que circunstâncias seria desejável para um cristão se submeter à autoridade terrena.

roman-tribute-coin

A moeda

O texto identifica a moeda como um denário (em gregoδηνάριον – dēnarion) e geralmente se acredita que seria portanto um denário romano com a éfige de Tibério, que passou a ser conhecida como “moeda do tributo” e se tornou, por conta da história do evangelho, um cobiçado item para colecionadores. A inscrição é Ti[berivs] Caesar Divi Avg[vsti] F[ilivs] Avgvstvs (“César Augusto Tibério, filho do Divino Augusto“). O reverso mostra uma figura feminina, geralmente identificada como sendo Lívia, representada como sendo a Pax.

Porém, já se sugeriu que o denário não era comumente encontrado na Judeia durante a vida de Jesus e que a moeda poderia ser, ao invés dele, uma tetradracma antioquiana, que também traz a éfige de Tibério, mas com Augusto no reverso. Outra sugestão comum é o denário de Augusto com Caio César e Lúcio César no reverso, enquanto que outras possibilidades incluem moedas de Júlio CésarMarco Antônio e Germânico.

No episódio do Evangelho Apócrifo de Tomé, a moeda, por sua vez, é de ouro.

Resistência ao pagamento de impostos na Judeia

Os impostos criados na Judeia por Roma criaram inúmeros conflitos. O estudioso do Novo Testamento, Willard Swartley, escreveu: “O imposto referido no texto era um específico… Era um imposto por cabeça instituído em 6 d.C. Um censo realizado na época (vide Lucas 2,2) para determinar quais os recursos dos judeus provocou a revolta por todo o país. Judas da Galileia liderou um grupo (Atos 5,37) que só foi detido com dificuldade. Muitos acadêmicos marcam o início do movimento dos zelotes neste evento”.

Enciclopédia Judaica afirma, sobre os zelotes: “Quando, no ano V,  Judas de Gamala, na Galileia, iniciou a sua oposição organizada contra Roma, ele recebeu o apoio de um dos líderes fariseus, Zadoque, um discípulo de Shammai e um dos mais furiosos patriotas e heróis populares que viveram para testemunhar a destruição de Jerusalém… A realização do censo por Quirino, o procurador romano, com o objetivo de taxar a população, foi considerado como um sinal da escravidão frente aos romanos; e o chamado entusiástico dos zelotes para a resistência renhida foi recebido de forma retumbante”. Em seu julgamento de Jesus por Pôncio Pilatos, Jesus foi acusado de promover a resistência aos impostos demandados por César (Lucas 23,1-4).   Extraído de parte do texto da Wikipedia 

Evangelho Segundo São Marcos

Animo, uma nova Catequese (Encontro 12/40 – Jesus Cristo – Complemento 7)

8b643429ed7074e04608bc26beed773b

 

O Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos é o mais antigo dos 4 evangelhos aceitos pela igreja como oficiais. Foi escrito provavelmente em Roma por volta de 65 d.C. época em que Pedro foi preso e depois martirizado. Esta data de composição é confirmada pelas alusões a Guerra Judaica e à destruição de Jerusalém (66-73 d.C) que podem se reconhecer no capitulo 13 de seu evangelho (onde Jesus faz a profecia da destruição do templo e Marcos usou de uma forma de parábola para comparar o que acontecia com as pregações do mestre). Se levarmos em conta a probabilidade de Marcos ser um jovem adolescente quando Jesus foi elevado aos céus e a época em que escreve seu evangelho, ele poderia ter cerca de 35 a 40 anos de idade.

Marcos decidiu registrar a história e os ensinamentos do mestre porque nestes anos, as testemunhas e os discípulos diretos de Jesus, pregadores do evangelho oral, estavam desaparecendo (muitos presos, outros já mortos). Marcos então registra os ensinamentos deles por escrito, criando o gênero literário do evangelho escrito. Respondeu assim às dúvidas que rodeavam a comunidade e forneceu ao mesmo tempo um “manual” para o novo impulso missionário e a expansão da comunidade. As explicações de usos judaicos (Mc 7) mostram que entre seus leitores havia pessoas que não eram de origem judaica também.

“A melhor maneira de sustentar a fé da comunidade é esclarecê-la. Para tanto é preciso voltar sempre àquilo que Jesus disse e fez. Repetindo o primeiro anúncio. Marcos “reevangeliza” a comunidade em crise. Mostra que Jesus não é um messias de sucesso fácil (o “Messias esperado”), mas um messias diferente (o “Messias inesperado”). Nem mesmo seus discípulos o compreenderam, até que ele levasse a termo sua obra. Jesus é o Filho do Homem, o Filho de Deus fiel até a morte por amor e exaltado por Deus na ressurreição, para conduzir novamente o seu rebanho, na “Galiléia” do mundo. [Cf. Mc 16,7].” (introdução ao Evangelho Segundo Marcos – Bíblia da CNBB). Apenas este texto já daria uma grande reflexão, e vou postar futuramente algo sobre isso.

Conteúdo Geral

quadrocronológico do evangelho de marcos

Quadro Cronológico do Evangelho de Marcos

Índice do Evangelho (assunto de cada capitulo)

Capitulo 1: Jesus e João Batista

Capitulo 2: A cura de um paralítico e as respostas de Jesus aos discípulos de João e aos fariseus.

Capitulo 3: Jesus cura multidões, chama seus discípulos e ensina sobre o pecado imperdoável

Capitulo 4: As parábolas de Jesus

Capitulo 5: Vários milagres

Capitulo 6: A missão dos doze discípulos, João Batista é morto. Outros milagres de Jesus

Capitulo 7: Jesus, os escribas e fariseus

Capitulo 8: Outros milagres e a confissão de Pedro

Capitulo 9: A transfiguração e diversos ensinos

Capitulo 10: O divórcio, as crianças, as riquezas, o poder e outros ensinos

Capitulo 11: Jesus em Jerusalém

Capitulo 12: Os impostos, a ressurreição, o maior mandamento e outros ensinos

Capitulo 13: O ensino de Jesus sobre o fim dos tempos

Capitulo 14: A ceia do Senhor, Jesus é preso e Pedro nega a Jesus

Capitulo 15: Jesus, Pilatos, Barrabás, a coroa de espinhos, a crucificação, morte e sepultamento de Jesus.

Capitulo 16: A ressurreição de Jesus e sua subida ao céu.

 

Parábolas 

O Sermão da Montanha

O Ministério na Galileia

Primeiro período

Discurso das Parábolas

(As parábolas a seguir são conhecidas como Discurso das Parábolas)

No Caminho de Jerusalém

O Ministério na Judeia

O Ministério final em Jerusalém

Milagres no Evangelho de marcos quadro

Vida e morte de Marcos

san marcusNos livros do Novo Testamento , Marcos é lembrado dez vezes, com o nome hebraico de João, com o nome romano de Marcos ou com o duplo nome de João Marcos (At 12, 12; 13,5; 15, 36-39Cl 4,10; Fm 1, 24; 2Tm 4, 11; 1Pd 5,13). Ele era filho daquela Maria em cuja casa reuniam-se os primeiros cristãos de Jerusalém e onde foi se refugiar o próprio Pedro após a libertação prodigiosa do cárcere (At 12, 1-25).

Marcos era hebreu de origem, nasceu provavelmente fora da Palestina, em uma família abastada. Pedro que o chama de “meu filho”, o teve certamente consigo em suas viagens a Roma, onde Marcos teria escrito seu evangelho. A antiguidade cristã, a começar por Pápias (130 d.C.), chama-o de “intérprete de Pedro”, pois ele escreve exatamente tudo aquilo de que se lembrava. Escreveu porém, o que o Senhor disse ou fez, não segundo uma ordem. Marcos não escutou diretamente o Senhor, nem o acompanhou, mas ele ouviu de Pedro tudo que dispunha de seus ensinamentos conforme as necessidades. Porém existe uma forte corrente de estudiosos que teorizam a probabilidade de a última ceia, e alguns encontros anteriores de Jesus e seus discípulos terem sido realizados na casa de Marcos, então uma criança. Se levarmos em consideração que apenas pessoas de altas posses teriam casas grandes o suficiente para abrigar 13 homens, mais algumas mulheres e alguns seguidores e ainda servir refeição a todos e em alguns casos até abrigo, também considerarmos que a família era amiga de Pedro e tudo indica ser uma família que logo seguiu os ensinamentos de Jesus e era rica, as evidências destas possibilidades se tornam muito mais palpáveis. Então na verdade Marcos teria sim tido uma convivência, mesmo que não tão intensa, com Jesus. Não podemos desconsiderar que Jesus gostava de ensinar também as crianças.saint-mark-1621

Além da familiaridade com São Pedro, o evangelista Marcos poderia orgulhar-se de uma longa convivência com o apóstolo Paulo, com quem se encontrou pela primeira vez em
44, quando Paulo e Barnabé levaram para Jerusalém a generosa coleta da comunidade de Antioquia. De volta Barnabé levou consigo seu sobrinho, o jovem Marcos. Após a evangelização em Chipre, quando Paulo planejou uma viagem mais trabalhosa e arriscada ao coração da Ásia Menor, entre as populações pagãs de Tauro, Marcos – conforme lemos no At –  se separou de Paulo e Barnabé e voltou a Jerusalém. Depois Marcos voltou ao lado de Paulo quando este estava prisioneiro em Roma.

images (1) Em 66 São Paulo nos dá a última informação sobre marcos, escrevendo da prisão romana a Timóteo: “”Só Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, porque me é bem útil para o ministério” (2Tm 4, 11). Os dados cronológicos da vida de São Marcos permanecem duvidosos. Ele morreu provavelmente em 68 de morte natural, segunda uma tradição, mas conforme outra tradição, foi mártir em Alexandria do Egito , onde teria sido arrastado pelas ruas até a morte.

marcos3

 

 

Os Atos de Marcos (alguns chamam de Evangelho Secreto de Marcos), um escrito do século IV, referem que Marcos, no dia 24 de abril, foi arrastado pelos pagãos pelas ruas de Alexandria, amarrado com cordas ao pescoço. Jogado ao cárcere, no dia seguinte, sofreu o mesmo tormento atroz e sucumbiu. A venda de seu corpo por parte de dois comerciantes e mercadores de Veneza não passa de uma lenda surgida em 828 d.C. Porém é justamente graças a esta lenda que, de 976 a 1071 foi construída a estupenda basílica veneziana dedicada a São Marcos.

 

Cada evangelista tem um simbolo

images (2)

Marcos: Símbolo : Leão . Seu evangelho começa falando do deserto. Geralmente as savanas possuem leões, além do símbolo de Roma ser um leão do Império ter adotado o cristianismo como religião. Mc 1,2-3

Na Liturgia

Na liturgia da Igreja Católica cada ano é dedicado a um dos evangelhos, mais o evangelho de João em épocas especificas. Marcos é o evangelho do ano B, seguindo o cânon da Bíblia, sendo Mateus ano A e Lucas ano C

O dia de São Marcos é 25 de Abril

são marcos na catedral

São Marcos(detalhe da Catedral Metropolitana de Campinas)

FB_20170103_08_09_12_Saved_Picture[1]

Imagem de São Marcos na Paróquia São Marcos, O Evangelista

A Paróquia São Marcos, O Evangelista fica em Campinas, SP, e é a única paróquia dedicada a São Marcos em toda a Arquidiocese de Campinas e uma das poucas no Brasil

É também a Paróquia em que cresci na fé, primeiro com uma breve passagem pela Comunidade São Francisco de Assis (Jardim Campineiro), depois exercendo ministério e várias funções na Comunidade Nossa Senhora Aparecida (Jardim São Marcos) e por último sendo coordenador e depois catequista da Comunidade Santo Antonio de Santana Galvão (CDHU San Martins) todas essas comunidades além das Comunidades São José da Esperança (Vila Esperança), Divino Espírito Santo – Matriz (Jardim São Marcos) e Santa Clara de Assis (Vila Olímpia) e Capela da Mãe da Misericórdia (Recanto Fortuna) fazem parte da Paróquia São Marcos e estão situadas na região norte de Campinas. Faço parte desta paróquia.

 

 

paróquia smarcos

Paróquia São Marcos, O Evangelista (Campinas) ainda em fase de obras

iamgem_destaque11-940x375

41-Par-S-Marcos-Evangelista-Campinas

Paróquia São Marcos, O Evangelista

Rua Adelino de Abreu, 166
Jardim São Marcos – CampinasSP
CEP: 13082-230

Fontes:

  • Bíblia Sagrada  – Edição da CNBB
  • Catecismo da Igreja Católica
  • Livro: Um Santo Para Cada Dia – Mario Sgarbossa e Luigi Giovannini – Edições Paulinas
  • Links da Bíblia Católica Online
  • Imagens da Internet e fotos pessoais

12º Encontro (Catequese) – Evangelho de Marcos

Série: Animo, uma nova Catequese (Encontro 12/40)

folhadeencontromod.3-1

Sugestão de folha de encontro (novo modelo)

 

Nosso encontro de número 12. É hora de perguntarmos como vai indo nossa vivência na fé. Momento oportuno para conversarmos e descobrirmos se estamos no caminho certo e se realmente estamos conseguindo transmitir tudo o que desejamos.

Como tem sido costume sempre indico que se comece com uma oração e nada melhor que se faça a oração do Pai Nosso, uma Ave Maria e o Vinde Espírito Santo, e logo depois possamos cantar uma música, como sugestão deixo Primeiro Passo de Agnaldo Moreno.

Depois podemos fazer um exercício de fé que consiste em dois momentos:

  1. Questionário para saber o que eles estão achando dos encontros e as sugestões
  2. Carta de intenção

Então vou explicar:

Questionário:

  • Nome
  • O que levou você a vir para a catequese? (deixar espaço para resposta)
  • Toda a sua família é católica? (deixar espaço para resposta)
  • Você é: batizado: Sim ( ) Não ( )    Fez a 1ª Eucaristia: Sim ( ) Não ( )
  • O que mais gosta nos encontros? (deixar espaço para resposta)
  • O que menos gosta? (deixar espaço para respostas)
  • O que gostaria que tivesse?(deixar espaço para resposta)
  • Sugestões de temas? (deixar espaço para resposta)
  • Entende o que os catequistas dizem? Sempre ( ) Nunca ( ) às vezes ( )
  • Cite o(s) encontro(s) que mais gostou até agora? (deixar espaço para resposta)
  • Você reza na sua casa? Sim ( ) Não ( )
  • Comenta sobre o que tem vivenciado com as outras pessoas? Sim ( ) Não ( )

O questionário serve como baliza para o grupo de catequistas e não para julgar ou avaliar os catequizandos, então a partir das respostas o grupo da Pastoral da Catequese deve se reunir e se autoavaliar levando em conta cada resposta e fazer as mudanças necessárias no modo de falar, se expressar e tudo o mais. Talvez nem seja preciso mudar nada, ou talvez seja necessário mudar muita coisa.

Carta de Intenção

env

Esta é mais uma brincadeira que deve ser feita assim que terminar o questionário. Consiste em cada um escrever de próprio punho o que pretende mudar até o final da caminhada da catequese. A pessoa inicia escrevendo: Meu amigo Jesus até o final eu pretendo… Ai cada um coloca a data e depois colocam as cartas num envelope, coloca o próprio nome e lacra. Os catequistas pegam um envelope grande (tipo de documentos) colocam a data e todas as cartas dentro e também lacram. Este envelope só será aberto no penúltimo encontro da catequese e entregue carta por carta para que eles leiam e vejam se conseguiram atingir as mudanças que pretendiam.

No próximo momento a sugestão é desenvolver o tema, falando sobre a história de São Marcos e toda a história de seu evangelho. (Ver Aprofundamento para o Catequista e também os posts sobre estudo). Uma parte das sugestões é refletir a parábola que Jesus contou sobre o Buraco da Agulha

Na sequência é o momento de fazer o nosso canto final, e a sugestão de hoje é a bela Mensageiro da Paz (Jean Carlos) e logo depois é hora de fazer a nossa oração final, com a oração de São Marcos.

Letras das músicas sugeridas

(após pesquisa na internet não encontrei as letras publicadas por isso estou publicando neste espaço para facilitar a quem for produzir folhas de encontro)

Primeiro Passo/ Agnaldo Moreno

Vai-se o tempo e vem a certeza

De um dia te encontrar

Pra falar de coisas boas

Que me levaram a te amar

Caminhei por estradas loucas

Mas sabia que ia chegar

Ao teu lado pai querido

Para sempre me entregar

O caminho estava à frente

Mas não dava pra enxergar

Caminhei pelo relento

Como quis te encontrar

Mas Jesus foi me mostrando

Filho ai não podes ficar

Meu amor por ti é tanto

Me dê a mão vou te levar

Hoje tenho minha vida

Este amor pra te mostrar

Se Jesus me deu a mão

Porque pra ti ele não dará

Ele te ama aceite isso

É o primeiro passo para chegar

Ele te ama aceite isso,

É o primeiro , É o primeiro passo

Primeiro passo pra chegar

Mensageiro da Paz / Jean Carlos

Quando sinto o teu amor que me invade

E em meu peito a vontade

De dizer que és meu rei

Quero ser o teu filho querido,

Te dizer que és bendito

E a tua paz irei cantar

Quando o teu povo desanima

E em meu peito se aproxima

A vontade de chorar

Quero ser um simples mensageiro

De tua paz ao mundo inteiro

Teu amor irei levar

Sei que tudo pode ser real

Todo o povo sempre unido

Em um mesmo ideal

Quero ver o amanhã

Sempre a proclamar

Que a paz de Cristo está neste lugar

Aprofundamento para o catequista

sao-marcos-evangelista-vimeo

O objetivo do Evangelho de São Marcos é explicar: Quem é Jesus. Trazendo literalmente a tradução da palavra evangelho (boa nova) para a realidade. Esta boa noticia era a vida e obra de Jesus Cristo.

A tradição (e quando falo isso quero dizer a tradição oral e algumas coisas trazidas pelos evangelhos apócrifos) dão conta de que Marcos era primo de Barnabé que conhecia Jesus. O nome dele na verdade seria João Marcos e ele era praticamente uma criança quando Jesus pregava.

A casa dele foi lugar de muitos encontros de Jesus e seus discípulos pois a família dele era amiga de Pedro e por consequência ficou amiga do mestre. Seu primo Barnabé mais tarde seria um dos primeiros a confiar em Paulo. A tradição traz que teria sido na casa dele que foi realizada a última ceia.

Marcos tinha dinheiro e depois da ressurreição e ascensão de Cristo foi um dos primeiros companheiros de Pedro e Paulo, até que os dois se separaram por divergências sobre qual o melhor caminho para a evangelização. Marcos então se tronou seguidor de Pedro.

Os historiadores não tem dúvidas de que o primeiro evangelhos ser escrito foi o dele. Tanto que o texto de Lucas usou 2/3 e Mateus 95% do texto de Marcos para comporem seus respectivos evangelhos. Apesar disso o Evangelho de Marcos só tem 16 capítulos e é o mais curto de todos.

A igreja colocou Mateus primeiro, Marcos em segundo e Lucas em terceiro porquê estes 3 evangelhos são chamados de sinóticos (semelhantes ou iguais), já o evangelho de João é diferente destes apesar de se tratar dos mesmos fatos.

Marcos é representado por um leão porque começa narrando sua história pelo deserto, lugar onde este tipo de animal se encontra naquela região.

O dia de São Marcos é celebrado pela Igreja em 25 de abril, que teria sido o dia em que ele foi arrastado pelas ruas de Alexandria no seu martírio. Ele também é o padroeiro da cidade de Veneza, na Itália e lá sua igreja é considerada uma das mais belas e fantásticas igrejas já construídas.

Os Católicos Apostólicos Ortodoxos Gregos consideram Marcos o fundador da sua religião e o alicerce da sua igreja (assim como Pedro é o dos Católicos Apostólicos Romanos).

Mc 10, 17-27 O buraco da agulha

As cidades fortificadas tinham uma abertura que só os moradores conheciam chamada “agulha” que mediante uma senha o viajante montado em um cavalo ou camelo tinha que passar. Como era muito pequena e o animal tinha que se abaixar e passar quase rastejando. Então era muito difícil e só a usavam quem tinha viajado e desprevenido chegava altas horas da noite quando a muralha já estava fechada

Imagens Basílica de São Marcos em Veneza